Notícias de fato

Jornalismo feito por um time de primeira

Cavalgada marca a abertura da Festa do Churrasco

Posted by Da Redação em 12 de fevereiro de 2011

Por Graciliano Cândido

Raul Canal, Adelino Roberto e a pequena Aline durante cavalgada (Foto: Graciliano Cândido)

A capital do país vai se tornar a capital do churrasco. Brasília foi escolhida pelos organizadores da Fenatchê – Festa Nacional do Churrasco e do Chimarrão, como a cidade-sede para quebrar o recorde de maior churrasco do mundo, que é desde 2008 do Paraguai, com 26.715 quilos de carne. Auditores do Guiness Book (livro dos recordes) estarão em Brasília durante o evento (que deve ocorrer no mês de maio) para assegurar o feito.

Ao longo do gramado do ExpoBrasília – Parque da Cidade, serão assados 28 toneladas de carne bovina divididos em 5,8 mil espetos de taquara com cinco quilos de carne cada. De acordo com o presidente da Fenatchê, Raul Canal, a ideia é divulgar a cultura do sul no planalto central. “Quero divulgar a cultura do sul aqui, principalmente por ser a Capital Federal. Já vieram para Brasília muitos eventos que só tinham o Rio Grande do Sul no nome, mas que na verdade eram como as feiras comuns. A gente quer tornar conhecida a cultura gaúcha, que é muito rica e infelizmente o Brasil desconhece”, destaca.

Além de muito churrasco preparado por quem entende do assunto, os gaúchos, as atenções serão voltadas para a maior cuia do mundo, que comporta 500 litros de água e uma tonelada de erva mate. Os visitantes do evento poderão aproveitar a mistura conhecida de chimarrão que foi adaptada e higienizada a cada uso e ainda tirar foto ao lado da cuia gigante de cinco metros de altura.

Entre os nove dias de evento, a realização da Fenatchê espera a participação de cerca de 300 mil visitantes nos mais de 500 expositores que virão do Rio Grande do Sul, trazendo tudo que o estado tem para oferecer, desde chocolates e panetones de Gramado (RS), até mesmo salames, artesanatos, móveis e outros produtos da região. Dentre as atividades, serão oferecidas diversas oficinas, que ensinarão aos visitantes a prepararem assados típicos da região sul. Além disso, serão destinadas áreas para assar costelões, boi no rolete, carneiros inteiros a moda campeira e muitas outras opções da gastronomia gaúcha.

Tradição

Uma cavalgada composta por mais de 50 cavaleiros partiu da Rodoviária do Plano Piloto rumo ao CTG (Centro de Tradições Gaúchas). Depois de percorrer cerca de 15Km e passar pelos pontos turísticos mais importantes da cidade, como a Torre de TV, Fonte Luminosa, Catedral de Brasília e a Esplanada dos Ministérios, a comitiva foi bem recebida pelos coordenadores do local.

Entre os participantes da cavalgada, o pequeno Ricardo Alves de 4 anos, chamava a atenção dos demais componentes do grupo. A pouca idade não o desanimou de aventura-se no cavalo. Desde os 2 anos de idade acompanha os passos do pai e assume as rédeas do cavalo sozinho. O mascote da turma sem muita conversa, disse que gosta muito de passear a cavalo. O pai Pedro Alves, natural do Rio Grande do Norte ensinou há dois anos para que o pequeno tomasse carinho pelo passeio a cavalo.

Para Albino Béquer, o presidente, ou melhor o patrão como é chamado o responsável do Centro de Tradições Gaúchas Jânio Caetano Bravo que fica no Setor de Clubes Sul, eventos como este tem como objetivo preservar a cultura gaúcha fora do Rio Grande do Sul.  “A gente promove atividades culturais festivas. Todo primeiro domingo do mês acontece esse costelão e toda primeira sexta-feira temos um jantar típico gaúcho aqui no CTG”, observa.

Depois de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o Distrito Federal é uma das localidades onde vivem mais gaúchos fora do estado natal. O patrão do CTG explica que estima-se que vive no DF e Entorno aproximadamente 900 mil gaúchos. “Cada um tem um motivo para vir aqui para Brasília. Eu sou militar, vim ainda na ativa do Exército e depois que fui para a reserva resolvi ficar por melhores condições de emprego, e depois que arrumei uma “prenda” [esposa], não quero mais ir embora”, explica.

A artesã Marisa Martini é natural do Curitiba (PR) e mora em Brasília há 1 ano e 10 meses. Ela explica que veio morar na Capital Federal, pois o marido trabalha em uma empresa nacional e foi transferido para o DF. “Eu gosto bastante daqui, inclusive o clima. A minha cidade no Paraná é muito frio, aqui o tempo é bem melhor”, diz.

Ela lembra que o povo brasiliense é bastante receptivo, isso facilita ela relacionar com as demais pessoas e poder vender os produtos artesanais para compor o orçamento da família. Sempre que pode ela está presente no CTG para mostrar  o seu trabalho manual para seus conterrâneos. “È gostoso ter um pedacinho do Sul aqui em Brasília. A gente percebe que os brasilienses gostam do pessoal do sul, inclusive esse trabalho que faço”, completa.

Veja fotos da cavalgada

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Matéria Relacionada:

Gramado, uma cidade inesquecível

Anúncios

Uma resposta to “Cavalgada marca a abertura da Festa do Churrasco”

  1. Tatyana Medeiros said

    Ow maravilha, estaremos lá para comer um churrasquinho… ops! Churrascão.
    Parabéns pelo texto e pela foto. MARAVILHA!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: