Notícias de fato

Jornalismo feito por um time de primeira

Maquete do novo estádio de Brasília pode ser conferida

Posted by Da Redação em 18 de abril de 2012

<p>Thais Antonio, da Agência Brasília

Desde ontem, o protótipo do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha está exposto para apreciaThais Antonio, da Agência Brasília

Desde ontem, o protótipo do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha está exposto para apreciação na área de desembarque internacional do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. A maquete de 25 m², montada em escala de 1 pra 100, é interativa e conta com um sistema de som com sete opções de gritos de torcida, além de uma narração detalhada sobre a construção do novo estádio.

Idealizada pelo Consórcio Brasília 2014, responsável pela obra da nova arena, a peça foi fabricada em Florianópolis (SC) e trazida a Brasília de caminhão, dividida em dois módulos que pesam, juntos, quase uma tonelada.

Por sugestão do Comitê Organizador Brasília 2014, do Governo do Distrito Federal, a maquete foi instalada no Aeroporto JK. “O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha será um ícone na economia e no turismo da capital federal. A maquete terá uma função estratégica de aproximar o projeto dos turistas e do povo do Distrito Federal que transita diariamente pelo aeroporto. Queremos criar essa identificação com o público”, destacou o coordenador do Comitê, Sérgio Graça.

A iluminação da maquete é toda em led e grande parte das 70 mil cadeirinhas das arquibancadas inferior, intermediária e superior foi pintada à mão. A maquete levou 75 dias para ficar pronta. 

Além dos cerca de 70 mil lugares, o estádio terá 74 camarotes e sala de imprensa com capacidade para 2.850 jornalistas. Uma área de lazer contará com bares e restaurantes. As entradas foram projetadas especialmente para facilitar o acesso do público.

Com 54% da obra concluída e 3,6 mil operários trabalhando no canteiro, em três turnos, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é um dos mais adiantados do país para a Copa do Mundo de 2014.

O novo estádio terá captação de energia solar e de água da chuva e será capaz de gerar 2,5 megawatts de energia, o que corresponde ao abastecimento de mil residências por dia.

O conceito de arena verde começou ainda na fase de projeto do novo estádio. Tudo o que saiu do antigo estádio foi reaproveitado na obra ou doado a cooperativas de reciclagem do DF. Por conta da preocupação ecológica, o Estádio Nacional de Brasília pode ser o primeiro na história a receber o selo Leed Platinum, que é reconhecido internacionalmente e garante que a construção é altamente sustentável. Ainda não há nenhum estádio de futebol no mundo com essa certificação.

A preocupação sustentável da construção chamou a atenção do israelense Nadav Grunwald, que está no Brasil em uma viagem de negócios. Enquanto esperava o embarque para o Rio de Janeiro, parou para admirar a maquete. Ele contou que no país dele não há nenhum estádio como o de Brasília. “Parece que o estádio vai ser incrível”, disse.

Depois de fazer o check-in para Porto Velho (RO), o advogado gaúcho Luciano Prestes foi ver a maquete e aproveitou para tirar fotos. “O sistema que está sendo implantado é muito arrojado. Em uma análise superficial, eu diria que a performance do novo estádio vai ser bem superior à de muitos outros no país”, afirmou.

João Vítor Loureto, funcionário de uma companhia aérea em Boa Vista (RR), estava em Brasília para fazer um curso e chegou a passar de carro próximo ao canteiro de obras do novo estádio. A construção o impressionou tanto, que ficou com vontade de vir a Brasília durante a Copa para assistir a um dos jogos. “Se ficar como a maquete, vai ser um dos estádios mais bonitos. Vai ser até mais bonito do que o Soccer City, na África do Sul”, declarou, referindo-se ao principal estádio da Copa do Mundo de 2010.

A maquete do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha pode ser visitada a qualquer hora do dia ou da noite.ção na área de desembarque internacional do Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek. A maquete de 25 m², montada em escala de 1 pra 100, é interativa e conta com um sistema de som com sete opções de gritos de torcida, além de uma narração detalhada sobre a construção do novo estádio.

Idealizada pelo Consórcio Brasília 2014, responsável pela obra da nova arena, a peça foi fabricada em Florianópolis (SC) e trazida a Brasília de caminhão, dividida em dois módulos que pesam, juntos, quase uma tonelada.

Por sugestão do Comitê Organizador Brasília 2014, do Governo do Distrito Federal, a maquete foi instalada no Aeroporto JK. “O Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha será um ícone na economia e no turismo da capital federal. A maquete terá uma função estratégica de aproximar o projeto dos turistas e do povo do Distrito Federal que transita diariamente pelo aeroporto. Queremos criar essa identificação com o público”, destacou o coordenador do Comitê, Sérgio Graça.

A iluminação da maquete é toda em led e grande parte das 70 mil cadeirinhas das arquibancadas inferior, intermediária e superior foi pintada à mão. A maquete levou 75 dias para ficar pronta. 

Além dos cerca de 70 mil lugares, o estádio terá 74 camarotes e sala de imprensa com capacidade para 2.850 jornalistas. Uma área de lazer contará com bares e restaurantes. As entradas foram projetadas especialmente para facilitar o acesso do público.

Com 54% da obra concluída e 3,6 mil operários trabalhando no canteiro, em três turnos, o Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha é um dos mais adiantados do país para a Copa do Mundo de 2014.

O novo estádio terá captação de energia solar e de água da chuva e será capaz de gerar 2,5 megawatts de energia, o que corresponde ao abastecimento de mil residências por dia.

O conceito de arena verde começou ainda na fase de projeto do novo estádio. Tudo o que saiu do antigo estádio foi reaproveitado na obra ou doado a cooperativas de reciclagem do DF. Por conta da preocupação ecológica, o Estádio Nacional de Brasília pode ser o primeiro na história a receber o selo Leed Platinum, que é reconhecido internacionalmente e garante que a construção é altamente sustentável. Ainda não há nenhum estádio de futebol no mundo com essa certificação.

A preocupação sustentável da construção chamou a atenção do israelense Nadav Grunwald, que está no Brasil em uma viagem de negócios. Enquanto esperava o embarque para o Rio de Janeiro, parou para admirar a maquete. Ele contou que no país dele não há nenhum estádio como o de Brasília. “Parece que o estádio vai ser incrível”, disse.

Depois de fazer o check-in para Porto Velho (RO), o advogado gaúcho Luciano Prestes foi ver a maquete e aproveitou para tirar fotos. “O sistema que está sendo implantado é muito arrojado. Em uma análise superficial, eu diria que a performance do novo estádio vai ser bem superior à de muitos outros no país”, afirmou.

João Vítor Loureto, funcionário de uma companhia aérea em Boa Vista (RR), estava em Brasília para fazer um curso e chegou a passar de carro próximo ao canteiro de obras do novo estádio. A construção o impressionou tanto, que ficou com vontade de vir a Brasília durante a Copa para assistir a um dos jogos. “Se ficar como a maquete, vai ser um dos estádios mais bonitos. Vai ser até mais bonito do que o Soccer City, na África do Sul”, declarou, referindo-se ao principal estádio da Copa do Mundo de 2010.

A maquete do Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha pode ser visitada a qualquer hora do dia ou da noite.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: